Pesquisar

Translate

12 de jun de 2010

LIGAÇÕES POLARIZADAS E NÃO-POLARIZADAS



Ligação Covalente Apolar

São ligações covalentes entre átomos de mesma eletronegatividade. Exemplos: H2, Cl2. F2.

Quando uma molécula é formada por dois átomos iguais, os elétrons que participam na ligação covalente são igualmente atraídos e partilhados pelos dois átomos, o que significa que, em média, estes se encontram tão próximos de um átomo como do outro. A nuvem eletrônica resultante da ligação química é simétrica.


Nestas moléculas o par eletrônico fica igualmente distribuído entre os dois átomos.

Ligação Covalente Polar

São ligações covalentes entre átomos de eletronegatividades diferentes. Exemplos: HCl, H2O e CO2.
A maior eletronegatividade do cloro e do oxigênio faz com que o par eletrônico comum seja mais atraído pelo átomo mais eletronegativo. Consequentemente a nuvem eletrônica é mais densa próximo do elemento mais eletronegativo. Esta distribuição desigual da nuvem eletrônica torna a extremidade da molécula mais negativa que a outra, embora a molécula em si seja neutra, pois o total de prótons é igual ao total de elétrons.
d+ e d- indicam as cargas formais, isto é, cargas devidas unicamente à distribuição desigual da nuvem eletrônica.



As polarizações são mais acentuadas quanto maiores forem as diferenças de eletronegatividade entre os elementos.

Elaboração: Prof. Paulo Silva